Método brasileiro para projetar chips é apresentado em evento na Alemanha
A catarinense Chipus Microeletrônica será uma das palestrantes no MunEDA User Group Meeting, evento que ocorre nos dias 7 e 8 de novembro e irá reunir importantes empresas do setor de semicondutores



Usados em eletrodomésticos e eletroeletrônicos diversos, os chips devem ser planejados para funcionar em qualquer tipo de condição, como altas ou baixas temperaturas, evitando falhas ou defeitos nos produtos dos quais fazem parte. Pensando nisso, a brasileira Chipus Microeletrônica desenvolveu um método inovador, a partir do qual é possível projetar circuitos integrados ajustáveis e robustos, evitando qualquer tipo de contratempo. Este será o destaque da palestra conduzida pelo CEO da empresa, Murilo Pessatti, durante o MunEDA User Group Meeting (MUGM 2017), evento que ocorre nos dias 7 e 8 de novembro em Munique, na Alemanha. Na ocasião, diretores e gestores de grandes organizações especializadas no desenvolvimento de semicondutores estarão reunidos para apresentar tendências do setor para 2018.

Pessatti, cuja palestra irá ocorrer no primeiro dia do evento, explica como funciona o método. “A partir dele, é possível fazer o projeto do chip e semi-automatizar alguns dos passos necessários para sua produção, de modo que seja possível atingir o resultado final em menor tempo e com maior confiança”, detalha. Com o uso do método, a probabilidade de falha do chip ao ser fabricado é fortemente reduzida. “O projeto em si teve uma verificação muito mais abrangente e robusta. Isso é importante para chips de aplicações críticas, como os usados em aparelhos médicos, freios automotivos, sistemas de aviões, entre outros. Tudo feito para evitar falhas e não colocar em risco a vida das pessoas”.

O evento é promovido pela MunEDA, especializada no desenvolvimento de soluções e softwares para otimização de circuitos integrados. Participam empresas do setor de semicondutores como a franco-italiana STMicroelectronics, Infineon - spinoff alemã ligada à Siemens -, a sul coreana SKHynix, a taiwanesa Novatek, a chinesa SMIC, além de representantes de institutos de pesquisa alemães. Mais informações sobre a programação do evento podem ser consultadas em www.muneda.com/mugm.

Sobre a Chipus

Fundada no final de 2008 em Florianópolis, Santa Catarina, a Chipus Microeletrônica é especializada no desenvolvimento de projetos de circuitos integrados de baixíssimo consumo de energia para diferentes aplicações. Em 2009 passou a integrar o MIDI Tecnológico, incubadora mantida pelo SEBRAE/SC e gerida pela Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE), onde esteve por aproximadamente três anos. Com uma carteira composta por clientes internacionais sediados nos EUA, Europa e Ásia, e cujo portfólio reúne mais de 200 IPs (blocos de circuitos integrados que podem ser licenciados para serem incorporados em chips mais complexos), a empresa recebeu inicialmente apoio financeiro de investidores-anjo, além de subsídios provenientes de editais do CNPq/MCTI, principalmente do Programa CI-Brasil, da FAPESC e FINEP. Em 2016, foi uma das contempladas pelo Fundo Criatec 2/BNDES. Possui um escritório em Brasília e representantes em São Paulo, nos EUA e Europa. Site: www.chipus.com.br.

Compartilhe: